Image Map
Levo livros para onde vou!: Resenha- Divergente - Veronica Roth

13 abril 2014

Resenha- Divergente - Veronica Roth





Sinopse: Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto. A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é. E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.



 ResenhaChicago e uma sociedade completamente nova. Uma cidade futurista, onde seus moradores são divididos em cinco facções: Abnegação, Amizade, Audácia, Erudição e Franqueza. Cada facção tem suas características e suas funções dentro dessa sociedade, até então, ideal. Ninguém sabe explicar como esse sistema de facções foi instaurado. E poucas são as pessoas que questionam. 

É nesse contexto que vive a personagem Beatrice. Uma jovem de 16 anos, nascida na Abnegação e que não se sente parte desse grupo. Vive um grande dilema entre largar sua mãe, pai e irmão ou seguir o seu destino. Destino esse que é parcialmente determinado a partir do teste de aptidão. O resultado do teste da jovem é incomum. Ela tem aptidão para três facções diferentes, quando no máximo os jovens chegam a duas. Além de uma crise de pertencimento, ou não, a Abnegação, ainda tem que lidar com esse segredo. A protagonista não pode contar a ninguém o seu teste, como foi aconselhada. 

Chega o dia em que os jovens escolhem ficar em suas facções de origem ou se transferir para a facção que deseja. Beatrice nunca se sentiu parte da Abnegação. Nunca se considerou altruísta o suficiente para estar nessa facção. Então faz uma das escolhas mais difíceis e acaba por se transferir. Prometo não falar a facção, para quem ainda não leu sentir a emoção, tensão, agonia e surpresa. 

Serei sincera, a escolha de Beatrice foi muito esperada por mim, queria saber em qual facção ela iria – nunca achei que ela permaneceria na Abnegação – mas a transferência de seu irmão Caleb, foi A SURPRESA. Primeiro porque ele parecia não ter interesse em mudar de facção, segundo para qual facção ele foi. Caleb me surpreendeu. 

Após essa decisão importante, Beatrice começa a utilizar um novo nome em sua nova facção: Tris. Esse novo grupo apresenta coisas que Tris jamais vira e sentirá em sua vida. Coisas boas e más. Muito más. Transferidos que a perseguem. Líderes invejosos. E é nesse ambiente, que Tris conhece Quatro (o instrutor). Personagem querido das leitoras. Que em nenhum momento a tratou como uma simples Careta, fraca e sem condição de se tornar um membro de sua nova facção. 

O livro foca mais em uma facção, a qual Tris se encontra. Entretanto todas as outras quatro são citadas e explicadas, e sem deixar nenhum furo sobre as suas funções e características. 

A palavra que norteia Divergente é questionar. A divisão das pessoas em facções é a opção acertada? Por que alguém com aptidão a três facções é considerado perigoso? Como foi que surgiu esse sistema? Por que a Abnegação e Erudição não conseguem se entender? Tris vive em constante questionamento e nós leitores também, já que vemos e compreendemos o que acontece no livro, através dos olhos dela. 

Um livro com teor político e social merece ser lido e – principalmente – entendido. Tris é uma jovem com suas fraquezas e virtudes. Ela se encaixa perfeitamente naquilo que chamamos de “ser humano”. Não é nem perfeita e nem horrível. Realmente não teria como pertencer a somente uma facção. Divergente é recomendado a todos que gostam de uma boa distopia, e uma escrita genial. 



13 comentários:

  1. Oi La,
    Eu li esse livro e amei, Realmente Divergente é indicado para os que ama Distopia e uma ótima escrita. Muitos o comparam com jogos Vorazes, mas eu não vejo semelhança nenhuma, só o fato de os dois ser no futuro...
    Gostei da Resenha <3
    Bjuus, Lê.

    #O Báu dos Melhores#

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lê, Eu também gostei muito

      Obrigado, Beijos :*

      Excluir
  2. OOi Lare , tudo bom ?
    Estou louco pra ler esse livro haha
    Vejo sempre resenhas positivas dele , adoro distopia :)
    E pelas suas palavras me deixou mais curioso ainda *-*
    Beeijos !
    Um Grande Vício Literário *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luan, Tudo sim!!

      Então não perca tempo esse livro é ótimo rs'

      Beijos :*

      Excluir
  3. Divergente é outro nível.
    Aguardo ansiosamente o filme.
    http://ler-e-ser-feliz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, acabo de visitar seu blog e segui-lo. Lhe desejo foco, sucesso e força. Que conquiste muitas realizações através do mesmo. E também convido você e seus/suas leitores/leitoras a conhecer o meu blog: toobege.blogspot.com.br . Beijinhos e espero você lá também *0*

    ResponderExcluir
  5. Amei a resenha!
    Bem explicada e levantando os pontos mais essenciais da distopia.
    Divergente é ótimo, também recomendo :)
    Bjs,
    Natálie
    www.nossosmundos.com

    ResponderExcluir
  6. Oi adorei...muito obrigado, me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reversoescrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em
    cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de
    forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar
    verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da
    livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda
    www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir